sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Resenha: "A gente ama, a gente sonha", de Fabiane Ribeiro


Por Francine Estevão

Título: A gente ama, a gente sonha
Autor: Fabiane Ribeiro (parceira Sociedade do Livro)
Páginas: 260 (formato digital)
Categoria: Romance

Agradecimento especial à Fabi pelo envio do livro.
  
Sinopse: Num futuro distante, em que a humanidade é completamente diferente daquela que conhecemos, Vanessa depara-se com situações para as quais foi treinada a não se importar: morte, fé, família, amor. Uma mensagem vinda do ano de 2012 é apenas o começo das mudanças em sua vida, que se intensificam quando ela começa a sonhar livremente, o que também era proibido. Em uma narrativa sobre a reinvenção do homem do futuro, dos valores e do mundo, A gente ama, a gente sonha, é um misto de ficção futurista com os dramas atuais da humanidade, que, apesar dos esforços, nunca mudam. As perdas e os sonhos vão levar Vanessa a descobrir um mundo novo e a resgatar sentimentos escondidos em seu peito. Descobrir quem é o rapaz misterioso dos seus sonhos é apenas um de seus problemas, quando, na verdade, amar é o maior crime que ela poderia ter cometido.

Vanessa vive em um "mundo" onde os bebês são criados em máquinas até o nascimento, os sonhos são controlados por máquinas, e muito me surpreendeu que ela e seus amigos também não fossem máquinas. Tudo é controlado por máquinas e robôs que garantem a ordem do sistema. Na cidade

quando tudo ficar escuro e você não conseguir ver nada à sua volta, lembre-se de
que eu guardei as estrelas em um potinho para você. Nenhuma escuridão dura para
sempre, veja...

Vanessa é uma jovem diferente das outras pessoas que a cercam na Cidade que Nunca Dorme. Ela vive com os irmãos em um lugar no futuro onde tudo são máquinas. Os bebês são criados em máquinas até o nascimento, os sonhos são controlados por máquinas, e muito me surpreendeu que ela e seus amigos também não fossem máquinas. Tudo é controlado por máquinas e robôs que garantem a ordem do sistema e que acompanham os passos de cada cidadão para evitar que eles se rebelem e façam coisas proibidas como, por exemplo, sonhar por conta própria ou ter sentimentos. Um lugar, onde as pessoas são divididas por classes sociais de forma extremamente rígida e até mesmo o tempo de vida dessas pessoas tem a ver com a classe a qual pertencem.

No entanto, Vanessa é diferente, para começar por pertencer a uma classe um pouco mais alta. Ela perdeu os pais e cuida dos dois irmãos mais novos. É apaixonada pelos Antigos e vai aos poucos descobrindo a existência de sentimentos que começam a surgir principalmente depois que ela encontra uma garrafa com uma carta dos Antigos. Além disso, Vanessa descobre os sonhos, já que sua máquina de controlar sonhos está meio quebrada. Nesses sonhos, ela descobre um homem sem rosto, misterioso, mas que ela sabe que ama. E passa a procurar por ele na vida real.

Vanessa trabalha na "maternidade" local e certo dia conhece a mãe de um recém-nascido. A mulher morre e o bebê também não vai ter um futuro, por ser diferente. No entanto, Vanessa sentiu tocada pelo desespero e súplica da mãe da criança e resolve interferir antes que o pior aconteça.

Fabiane Ribeiro nos leva a um futuro bem distante numericamente embora não pareça tão distante do que vivemos hoje. Por diversas vezes me pegava pensando “será que esse vai ser o nosso futuro?”. A autora construiu um “mundo” que parece uma consequência real do que passamos atualmente e é desesperador pensar que podemos chegar àquilo que ela demonstra no livro.

Tem sorteio do e-book rolando. Para participar, clique aqui.

Um comentário: